Mentoria pessoal: o que é? Quando vale a pena contratar uma?

jul 18, 2022  |  por Gustavo Borges

Receba conteúdos com exclusividade

Apenas para profissionais que desejam atingir EXCELÊNCIA

O que te impede de alcançar os seus objetivos, seja na vida particular ou profissional? Será que contar com ações estratégicas de uma mentoria pessoal pode fazer a diferença? É sobre isso que vou falar neste texto.

Você se considera uma pessoa organizada? A sua agenda está sempre em dia? Você tem foco, conhecimento e leva uma vida saudável? 

Não? Pois não se sinta só. É difícil dar conta de tudo em um só dia. Mas eu disse difícil, não impossível. 

O primeiro passo para reverter esse cenário é descobrir o que falta para você conquistar o seu objetivo. Talvez, para você mudar de perspectiva, você precise de um estímulo externo. 

Nesse sentido, a mentoria de desenvolvimento pessoal pode ser um diferencial. Isso porque um mentor compartilha experiências e ensinamentos que podem ser reveladores para você. Com o potencial de mudar aquela chave interna para te fazer alcançar o que sempre sonhou.

Parece interessante? Então, neste artigo vou falar sobre o que é mentoria pessoal, como funciona e quando investir nisso. Pronto? Vamos lá! Boa leitura.

O que é uma mentoria pessoal?

Gosto de definir mentoria como um processo de desenvolvimento, que pode ser tanto pessoal quanto profissional. Até mesmo porque, no fim, esses dois aspectos costumam andar em conjunto.

Nessa relação, existem duas partes principais:

  • Mentor: o facilitador deste processo – é o expert no assunto, que traz seus conhecimentos e vivências para auxiliar outras pessoas. Pode ser um coaching, um especialista ou profissional experiente da área.
  • Mentorado: a pessoa que está procurando se desenvolver e crescer, alcançar os objetivos e deseja aprender com a experiência e a capacidade de transformação que o mentor pode proporcionar.

Entender isso é importante para pensar a diferença entre mentoria pessoal e cursos ou treinamentos, por exemplo. Isso porque a mentoria é personalizada. Ou seja, o foco não é falar sobre pontos genéricos e abrangentes, mas, sim, guiar para questões específicas do mentorado.

Apesar de estar em grande evidência atualmente, o processo de mentoria é antigo. É só pensar nas três grandes figuras da filosofia ocidental. Sócrates foi mentor de Platão, que foi mentor de Aristóteles.

Foi esse compartilhamento de conhecimento, essa prática de contribuições que permitiu que os mentorados conseguissem dar continuidade ao trabalho.

Além disso, a figura do mentor também está presente em muitas histórias de ficção. Inclusive, faz parte da construção da jornada do herói. O que nos mostra que mesmo os protagonistas precisam de alguém mais experiente do lado para auxiliá-los.

Exemplos não faltam: Dumbledore, em “Harry Potter”; Senhor Miyagi, em “Karatê Kid”; Yoda, em “Star Wars”; e Frankie, em “Menina de Ouro” são apenas alguns, viajando por algumas gerações diferentes. Mas todos têm uma coisa em comum.

Os mentores são vistos como ferramentas para promover a transformação pessoal nos protagonistas. Como gosto de falar, para que eles tenham uma atitude de campeão. E, a partir disso, conseguem alcançar os objetivos.

Como funciona a mentoria de desenvolvimento pessoal?

Atualmente, existem profissionais que fazem mentorias em diversos segmentos. O essencial é que você encontre alguém que seja expert na sua área de interesse, mas que, principalmente, te inspire.

Afinal, você, como mentorado, deve ouvir muito bem o mentor para conseguir absorver o máximo de informações valiosas que ele tem para passar. 

Se não for uma pessoa que tenha os mesmos valores e as mesmas inspirações que você, esse processo pode ser mais difícil. 

O formato da mentoria de desenvolvimento pessoal varia de acordo com o programa feito por cada mentor. É válido ter atenção a isso também antes de optar por uma.

Vale lembrar que existem diferentes motivos que podem levar uma pessoa a procurar por uma mentoria pessoal. Alguns deles são:

  • Transição de carreira.
  • Ter clareza nas metas e nos objetivos.
  • Encontrar o propósito.
  • Desenvolvimento profissional.
  • Agir com inteligência emocional.
  • Ser mais produtivo e melhorar a gestão de tempo.

Inclusive, durante esse processo de trocas, você pode levantar dúvidas, questionar sobre algum tema e pedir orientações sobre assuntos específicos. Afinal, a experiência deve ser sempre focada nas individualidades e necessidades.

Se você quiser saber mais sobre a transição de carreira, esse é um assunto sobre o qual falo bastante por aqui, já que também passei por isso. Mas, assim como qualquer outro aspecto da vida, é preciso ter um bom planejamento

Falo um pouco sobre isso neste vídeo, com o Gustavo Cerbasi. Aperte o play:

Mas agora que você já sabe o que é e como funciona a mentoria pessoal, fica a dúvida: será que realmente vale a pena investir nisso? Bom, tudo depende dos seus objetivos. Se você quer crescer, evoluir e se desenvolver, então, sim!

Falarei um pouco mais sobre os principais motivos que podem te levar para esse caminho de transformação pessoal. 

Por que investir na mentoria pessoal? 4 razões

1. Evoluir a performance no lado pessoal e/ou profissional

Amplificar o que há de melhor em você vai acelerar a sua vida mais rapidamente do que consertar o que acha que te limita.

– Brendon Burchard

Gosto de trazer a ideia de que existem dois caminhos que podem ser seguidos. Eles parecem opostos, mas, no fundo, são complementares.

O primeiro, e até mais natural, é identificar os erros para, então, consertá-los.  É uma parte imprescindível do aprendizado, certo? Sem dúvida, é um exercício constante que temos de fazer para evoluir.

O outro, e que às vezes temos dificuldade de perceber, é melhorar aquilo no qual já somos bons

Normalmente, quando alguém faz algo bem-feito, acredita que está tudo certo. Que não tem o que melhorar naquele ponto. Ou, se há, pode esperar. Afinal, a prioridade é ajustar o que não está bom.

A questão é que, quando você amplifica o que tem de melhor, como disse Brendon Burchard, você acelera a vida. Afinal, você coloca energia em algo que te traz confiança, autoestima e resultados.

Então, é fundamental ficar de olho nesses dois aspectos. Eles caminham juntos e ditam o ritmo da sua vida e a evolução. 

A mentoria pessoal está aqui para te lembrar sobre o que precisa ser melhorado, sem que você se esqueça dos seus pontos fortes. 

2. Direcionar melhor a energia

Trabalhe sua energia e busque a excelência

Gosto de repetir essa frase, pois as pessoas acabam se esquecendo disso: coloque a sua energia no que realmente importa, em vez de nas coisas irrelevantes.

Parece simples, certo? Mas colocar em prática é o desafio. Desde muito novo, por conta da natação, eu percebi que a energia é limitada. Não temos um estoque infinito. Uma hora, ela acaba. 

E o que isso significa? Que devemos destiná-la, com foco, para aquilo que queremos alcançar. 

Pense no seu dia a dia. Tudo o que você tem de fazer. Cada atividade pede atenção, dedicação, tempo e energia. O que acontece, então, se você usa isso tudo para fazer o que não é prioridade?

Por isso, um dos principais aspectos do alto desempenho e da excelência é o foco. Sempre bato nessa tecla. Com foco, você consegue dar uma melhor vazão à energia. Ou, mais do que isso, direcioná-la para aquilo que vai fazer você alcançar os seus objetivos.

Indicação de leitura – Foco: sempre direcione a sua atenção para onde ela precisa ir

3. Melhorar a gestão de tempo e aumentar a produtividade

Gerenciar o seu tempo parece complexo? Você acredita que deveria ter mais horas no dia para conseguir fazer tudo o que quer? Uma das principais maneiras de resolver essa questão é definindo prioridades.

Não é que você não tenha tempo para fazer atividades físicas ou para ler mais. Mas, no fundo, essas ações não são prioridade para você. Porque, quando são, fica mais fácil ajustá-las à agenda. 

Ou, simplesmente, deixar de fazer outras coisas que não são prioridade, como ficar horas nas redes sociais ou vendo vídeos aleatórios, por exemplo.

Mas, para conseguir gerenciar o seu tempo, você deve ter:

  • Clareza sobre quais são as suas prioridades.
  • Energia para conseguir colocar os planos em ação.
  • Persistência e determinação para focar nos objetivos.
  • Planejamento para entender os próximos passos.
  • Coragem para não desistir, mesmo se falhar.
  • Motivação para agir.

Parece difícil? É exatamente por isso que as mentorias pessoais e profissionais fazem a diferença. Esse é o objetivo do mentor: te inspirar para que você seja uma melhor versão de você mesmo.

4. Ampliar a visão e impulsionar a coragem

Eu sempre repito:

A excelência é igual a um centésimo de segundo. É a diferença entre você ficar em casa ou ir para a Olimpíada; ganhar medalha ou ficar na quarta colocação; fazer o índice para a sua competição ou ficar fora dela.

Na natação, a menor diferença de tempo é o centésimo de segundo. Ele pode definir tudo. E você pode até pensar que isso não se aplica a você, por não ser um nadador.

Mas é aí que você se engana. Na verdade, todos devemos procurar o nosso centésimo de segundo. O diferencial para performar melhor. O ajuste fino que vai separá-lo dos demais.

Quando você identifica o seu centésimo de segundo, seja na vida pessoal ou profissional, você sabe onde precisa trabalhar para lapidar ainda mais o diamante.

E mais do que isso: você larga na frente. Afinal, nem todo mundo tem essa percepção. A maioria das pessoas não se preocupa com isso. Foca nas coisas grandes do dia a dia, mas se esquece de que são os detalhes que acabam definindo algumas situações.

Mas já adianto: é fundamental ter coragem para conseguir definir o seu centésimo de segundo. 

Isso porque você deve estar consciente de que vai errar e cair no caminho muitas vezes. A construção de uma história de sucesso não costuma ser linear. Ela tem altos e baixos.

O mais importante é não ter medo das falhas. Elas não te definem. E não significa que você fracassou. 

O único homem que está isento de erros é aquele que não arrisca acertar.

– Albert Einstein

O medo de errar tem o potencial de fazer com que grandes pessoas deixem de tentar. Entretanto, os erros fazem parte do processo. Já errei muito durante o meu caminho. Mas, no fundo, eles sempre me fizeram crescer e evoluir.

É preciso ter coragem para aceitar isso. Mas pode ter certeza, e digo isso por experiência própria: vale a pena. 

E, às vezes, é necessário ter coragem até para pensar em investir em uma mentoria pessoal. Afinal, a transformação e as mudanças podem ser desafiadoras. Mas, com certeza, são significativas. 

Conheça o SPRINT

Se você tivesse uma hora de mentoria comigo, sobre o que você gostaria de conversar?

Esse é um programa para quem:

  • Quer ter alta performance no que faz.
  • Busca uma transformação na vida.
  • Ainda cai nas armadilhas que impedem o sucesso.
  • Está cansado de ser desorganizado.
  • Não consegue ter foco e disciplina.

Quer saber mais sobre o SPRINT? Confira este vídeo:

  • Copyright © 2019

  •    •