Persistência: esse é o pulo do gato

jul 18, 2020  |  por Gustavo Borges

Persistência é uma daquelas palavras que têm de estar no nosso DNA. Não tem jeito. Quando você busca algo, a persistência é o que vai te levar mais longe. Claro que com disciplina, dedicação e foco. Mas persistir é a diferença entre parar um pouco antes do fim ou chegar no resultado almejado.

Vá até o fim!

Os americanos usam muito uma frase que tem tudo a ver com essa palavra: “go that extra mile”. Essa tradução ficaria algo como siga firme por uma milha a mais. Numa referência para ir até o fim ou não desistir no momento, que pode ser único. Esse esforço extra, de fazer algo além do que seria esperado de você, pode ser a diferença entre sucesso e fracasso. São muitos os exemplos de pessoas que param momentos antes de conseguir resultados gigantescos ou não acreditam que estão no caminho.

Nessa pegada, fazendo uma referência à natação, perseguir aqueles últimos metros na busca do resultado tem tudo a ver com o sucesso do atleta. Imagine o seguinte: estou nas últimas braçadas, mas desisto no fim. Já fiz um blog somente sobre isso, em referência ao ídolo Michael Phelps, contando a história em que ele, numa batalha incrível na Olimpíada de 2008, conquista uma medalha de ouro na última braçada, por um centésimo de segundo.

O que ele fez de diferente? Segure-se que, agora, vou revelar um grande segredo: ele nadou até o fim!

“O que faz o Michael Phelps diferente dos demais? Ele nada até o fim”

Algumas perguntas nos ajudam a direcionar o olhar para caminho que queremos para as nossas vidas. Para ver se temos isso dentro de nós e vamos, mesmo, perseguir mesmo esse sonho.

Vamos lá! Responda as seguintes perguntas:

  • Você já esteve cansado e parou antes de completar uma tarefa?
  • Na hora H, você amoleceu e perdeu o foco?
  • Naquela última braçada – aqui vai uma relação com a natação -, você alongou demais em vez de chegar com firmeza?
  • Você está feliz com o seu resultado de hoje?

Pois isso pode acontecer com qualquer um. Lembro-me de muitos treinos nos quais meu treinador puxava a minha orelha e dizia para eu ter foco. Inclusive, foram várias vezes em que a presença do treinador me incentivou a ir mais longe. Eu me lembro de um treino no qual meu esforço poderia ser considerado, vamos dizer assim, morno. No fim, meu treinador virou e perguntou: “Você está feliz com o resultado de hoje?”

É claro que aquilo foi um soco de direita no meu queixo…

Persistência! Vamos repetir! Xiii…

Naquele dia, o meu treinador pediu (ou mandou, não me lembro… rs) que eu repetisse a série. Nem me lembro exatamente de qual era essa série, mas, com certeza, a experiência vivida e o aprendizado ficaram na memória. Aquilo significava mais 40 minutos de treino e um esforço descomunal de repetir algo que eu já tinha feito. Antes de xingar, reclamar ou qualquer coisa do tipo, eu respirei, pensei nos meus objetivos e fui fazer.

Detalhe: existia um combinado. Se eu não tivesse um desempenho melhor do que aquele que eu já havia feito, não valeria. Lembrei-me da minha mãe dando uma dura em mim em relação ao dever de casa, quando eu não tinha caprichado… “Repita, corrija e tenha foco”.

O resultado foi óbvio: melhorei muito o que tinha feito anteriormente.

Sempre temos a opção de fazer as coisas bem feitas e, muitas vezes, escolhemos não fazer. Isso acaba com o nosso resultado e leva o trabalho para longe da alta performance. Eu poderia ter ido embora naquele treino que mencionei acima. O meu treinador não iria me segurar. Decidi ficar, e tive persistência para buscar o meu resultado.

Atitude de quem apoia

A experiência daquele dia revela algumas coisas fundamentais para chegar ao nosso objetivo. Primeiramente, se eu não gostar do que faço, ficará muito difícil ter persistência na busca. Ficará chato. Nós nos distraímos facilmente e, certamente, o trabalho sairá meia boca. É incrível como isso acontece com frequência. A importância de ter um treinador sempre foi fundamental. Um mentor, com foco no mesmo resultado que o seu. Trabalho em equipe total.

Alguns pontos de atenção que estavam presentes na atitude do meu treinador:

  • Exigência: ele era duro e justo.
  • Interesse: entrava no meu mundo.
  • Confiança: sabia o que eu podia fazer.
  • Positividade: era um cara incentivador , que influenciava no meu resultado.

Persistência passa por todos esses itens. Seria muito difícil ter persistência sem esses elementos.

Napoleon Hill tem ótimas colocações em relação a esse tema. Ele deixa claro, no livro “Pense e Enriqueça”, que a perseverança é um dos passos para a riqueza. Fazendo uma análise de riqueza e sucesso, que, neste caso, são semelhantes. Isso funciona bem para qualquer ação que estamos planejando ou objetivo de vida.

“ O desejo e a força de vontade, quando bem combinados, formam um casal irresistível”

Napoleon Hill

Senti isso na pele durante o tempo, pois o desejo e o sonho olímpico me trouxeram a força de fazer o treino. E, principalmente, naquele momento com excelência. Com certeza, esse seria um pequeno ajuste de rota, e uma decisão que podemos tomar todos os dias.

Golpe de sorte

Outro ponto interessante em relação ao livro é quando Hill fala sobre como criamos nosso “golpe de sorte”. A frase abaixo não poderia ser mais esclarecedora em relação à perseverança e à persistência.

“O único ‘golpe de sorte’ em que se pode confiar é aquele que a própria pessoa cria”

Ou seja: vá lá e faça! Crie seu caminho com os seus resultados.

Agora, vamos para a prática, o que, realmente, ajuda a termos mais persistência e construir nossos resultados:

Ter um objetivo claro.

A meta está clara?
Faz sentido para você?
É isso que você quer?
Por que você quer?

O seu plano para atingir isso está escrito?

O que fazer?
Quando fazer?
Está na agenda? Dê uma olhada na sua agenda do próximo mês. Estava lá?

Feche-se contra a influência negativa e busque pessoas que te inspiram a ter persistência.

Agradeça às pessoas que te apoiam.
Busque pessoas que te influenciem positivamente.
Fuja das pessoas negativas que te levam para baixo.

Tenha foco

Distraia-se menos, deixando o foco no que você quer, não no que não quer.
Tenha coragem para ficar na sua rota.

Sem dúvida, o caminho é trabalhoso, mas, com certeza, se estamos buscando algo para as nossas vidas, também vai ser prazeroso.

Portanto, agora que você já sabe qual é o pulo do gato, vamos lá! Tenha persistência.

Prepara… Vai!

  • Copyright © 2019

  •    •   
  • feito por F E R A