Vencer ou perder é transitório, mas desistir ou persistir é sua decisão!

set 3, 2020  |  por Gustavo Borges

Vencer ou perder faz parte de qualquer construção de resultado. Mas, se formos analisar o quanto temos de treinar, ajustar e evoluir em nossa busca, vamos sempre enfrentar resultados diversos ao longo da jornada.  Um ponto principal para que a conquista se concretize é a persistência.  

Objetivo: vencer ou perder? Ou persistir? O que eu quero

Nosso foco deve estar no que queremos, não no que não queremos. Parece brincadeira, mas é isso mesmo. Afinal, quanto mais canalizamos energia no que gostaríamos de construir, melhor. Isso pode ser aumentar a renda, ter uma casa própria, disputar uma Olimpíada, enfim, qualquer coisa que te coloque na direção da busca.  

Comprometimento tem a ver com as nossas escolhas

Sacrifício está diretamente relacionado com o compromisso de se fazer algo. Assim, temos de investir nosso tempo e nossa energia em algo que faça sentido. Sacrifício vem do latim e significa “a busca de algo sagrado”. Portanto, se estamos buscando algo sagrado, o “preço”  dessa busca nunca deverá ser alto demais. Sabe por quê? Porque está alinhado com o nosso foco e as nossas escolhas.  

Dessa maneira, ter autocontrole para abrir mão de algo se torna mais fácil. Quando nos deparamos com decisões de seguir em frente ou de questionar se a entrega está valendo a pena, voltamos ao compromisso assumido e, então, às razões dessa escolha.  

Resultado e a coragem de persistir 

Quando chegamos ao resultado, temos duas situações: isso pode ser positivo ou negativo. Portanto, nossa decisão do que fazer na sequência é fundamental para o sucesso a longo prazo. A frase de Brendon Burchard dá o tom do que é alta performance:

Sucesso além do padrão estabelecido, com consistência e a longo prazo 

Dessa maneira, se o resultado for positivo, podemos ter a coragem como ponto principal, que dá força a persistência. Ou, então, podemos nos deparar com o medo. Isso mesmo, medo de repetir o feito, e empacamos na nossa busca de longo prazo. Com isso, desistimos.  

Já o resultado negativo, por sua vez, pode trazer duas coisas: frustração ou aprendizado. Se escolhermos a primeira, a desistência estará presente. Ou seja, não seguiremos em frente, o investimento de tempo e energia foi alto demais. Caso tenhamos a visão do aprendizado, podemos, então, crescer, aprender e, com certeza, persistir na busca.  

Esse caminho passa por um alinhamento de expectativa. Seria a nossa relação com o que queremos e, assim, analisar se o resultado foi do tamanho ou da intensidade desejados. Quanto maior a expectativa, mais temos de ter uma análise profunda para entender o que deu certo ou deu errado. Dessa maneira, temos De ter coragem e gerar aprendizados para persistir.

Ações práticas para o seu dia a dia que valem para resultados positivos e negativos, vencer ou perder: 

  1.  Escreva três coisas que vão fazer com que você continue performando. Ao infinito e além…
  2. Qual competência você precisa desenvolver para continuar na sua busca? 
  3. Escreva o nome de uma pessoa que te influencia positivamente. Ligue para ela e agradeça pela ajuda. 

Vencer ou perder: a minha primeira prova olímpica da carreira

Já vivenciei numa mesma competição, na Olimpíada de Barcelona-1992,  um resultado positivo e um negativo em questão de dias. A minha primeira prova olímpica foi horrível. Eu estava nervoso, tenso, questionando a minha capacidade… Enfim, tudo mais que você possa imaginar. 

Acompanhe a sequência:

  • Um dia antes da minha primeira prova olímpica: dormi mal, estava tenso, sem confiança. 
  • No dia da prova: nadei mal, sem estratégia de prova e fiquei em 22º colocado.
  • Dia pós-prova: concentração, foco e persistência na busca. Quais os aprendizados? 
  • Dois dias depois: prova dos 100m livre, e eu estava focado, confiante e nadando para vencer. Conquista da medalha de prata.

Enfim, em poucos dias, eu consegui transformar um resultado muito ruim numa Olimpíada a ser lembrada para o resto da minha vida. Foi, afinal, uma decisão minha. Eu poderia ter ficado triste e frustrado? Sim, porém, teria de esperar mais quatro anos para uma outra chance. Dessa maneira, decidi continuar focado, e o resultado aconteceu.

Não gaste energia onde você não tem controle. Foco no que importa!

Portanto, tome a decisão de persistir. Tenha foco nas coisas que você quer fazer e nas quais tenha controle. Não gaste, assim, energia com o restante. Lembre-se: vencer ou perder é transitório. 

Prepara… Vai!

  • Copyright © 2019

  •    •   
  • feito por F E R A