Cuidados em épocas de crise como a do coronavírus

abr 7, 2020  |  por Gustavo Borges

Vamos lá, porque tomar alguns cuidados em épocas de crise nunca é demais…

A situação atual faz com que se coloque a cabeça para pensar em algumas coisas e alguns cenários. E, inegavelmente, todo mundo, em praticamente todo canto, está sofrendo com essa paralisação do país (do mundo!) devido a um problema gigantesco.

Seja você empresário, gestor ou empreendedor. Dono ou sócio de uma micro, pequena ou média empresa. Colaborador, funcionário ou até mesmo desempregado. Neste artigo, muita coisa vai se encaixar bem na realidade de cada um.

Neste caso, para ser preciso, talvez seja mais adequado deixar as grandes empresas em outra situação, embora muitos dos cuidados que estarão aqui valham para absolutamente qualquer momento da vida, profissional ou pessoal.

As pequenas e médias, no entanto, têm um ingrediente que, muitas vezes, faz a diferença: a proximidade entre todo mundo (lideranças, equipe e clientes). Em organizações com estruturas mais horizontalizadas, então, isso se acentua.

Pois bem, quais cuidados são necessários quando se encara uma situação como a atual, com as portas fechadas (muitas vezes, infelizmente, as contas, também), todo mundo em casa, clientes agonizando e, quase sempre, a operação parada e comprometida?

Vou compartilhar com você dez dicas permanentes que uso nas minhas decisões diárias. São alguns dos cuidados em épocas de crise com o intuito de te ajudar.

  1. Tenha calma para tomar decisões. Não adianta se desesperar e achar que vai dar passos definitivos e longos em momentos assim. Organize-se com as suas lideranças pensando a curto e médio prazos. Tome decisões rápidas, mas com prazos menores. Ninguém sabe como estará o cenário na semana que vem. De qualquer forma, tenha em vista a situação daqui a quatro ou seis meses, para ajudar nessas decisões mais imediatas.

  2. Pense nas pessoas. O seu momento está complicado e cheio de incertezas, mas o de todo mundo ao seu redor, também. Mas uma das coisas que elas mais precisam, neste momento, é perceber que você está ao lado delas, tomando decisões que preservem a saúde da companhia, claro, mas também delas.

  3. Organize, acompanhe de perto e influencie na produção do time à distância. Um gestor, claro, não tem condições de acompanhar absolutamente tudo com uma lupa, mas acompanhe o máximo que conseguir. E, o que não conseguir, deixe nas mãos de gente de confiança. A produtividade, nesses casos, pode ter de ser ainda maior.

  4. Esteja muito, muito atento aos passos que os governos dão, tanto o federal como os locais. É essencial entender cada movimento para, então, se traçar cenários e tomar decisões. É fundamental estar amparado nas leis e decretos para fazer a coisa certa, preservando os direitos de todo mundo.

  5. Cerque-se de profissionais. Tenha apoio jurídico, financeiro, administrativo, comercial, de atendimento, de marketing, de comunicação. Mais do que nunca, as áreas têm de trabalhar juntas em busca de um único objetivo. Afinal, você, sozinho, nunca terá todas as melhores respostas.

  6. Mantenha o que puder da rotina que existia antes da paralisação. Ou seja, se você tinha reuniões agendadas, e elas podem ser feitas online, faça. Se tinha treinamentos com a sua equipe, e eles também podem ser feitos digitalmente, faça. Pois, por mais irônico que pareça, isso quebra a rotina de ficar apenas em casa fazendo as coisas sozinho.

  7. Seja conservador para planejar o futuro. Quando as coisas passarem e a vida voltar ao normal – e ela vai voltar, sempre! -, tenha tranquilidade. Não caia na euforia de achar que tudo o que foi perdido será recuperado rapidamente. Muitas vezes, e é normal que seja assim, a retomada é lenta. Não dê passos maiores do que a perna.

  8. Cuide de você, da sua saúde. Quando se está em casa, sem poder sair para uma nadada ou corrida, é fácil deixar o sedentarismo bater com força. Mas tente combater isso, com treinos localizados em algum canto e, principalmente, alimentação saudável. Ah, e durma bem! É essencial descansar a mente.

  9. Leia mais, estude mais e tenha mais foco. Inspire-se nas boas práticas. Com a vida digital, ficou fácil acompanhar influenciadores e pessoas que ditam tendências e oferecem conteúdo. Certamente, uma coisa ou outra pode despertar uma ideia que vá se adaptar a sua realidade.

  10.  E por último, mas nem por isso menos importante: esteja ao lado do seu cliente como puder. Acredite: ele está tão assustado quanto você. Ou mais. Entenda a situação dele. Converse, negocie. Ele não quer simplesmente se ver livre de você, mas, sim, enxergar um caminho para avaliar a chance de continuar a parceria, principalmente, quando estiver operando normalmente de novo. Ofereça conteúdo e coloque todas as suas forças para estar ainda mais próximo dele. Ele vai se lembrar disso no futuro.

Esses são alguns dos “mandamentos” que eu carrego em momentos assim, alguns cuidados em épocas de crise que acho válidos.

Não é fácil manter a força, as pernas firmes e a cabeça de pé. Mas é NECESSÁRIO. Você tem de assumir, definitivamente, a posição e a postura de líder que as pessoas esperam ver quando olham para você e ouvem as suas palavras.

Força! Fé! Resiliência! Solidariedade!

LEIA TAMBÉM:

Foco e disciplina: quanto mais você tiver, melhor será o seu resultado

Os segredos de um bom planejamento para a transição de carreira

eBook “Atitude de Campeão”: clique aqui para baixar

  • Copyright © 2019

  •    •   
  • feito por F E R A