A gestão de equipes passa diretamente pela manutenção do comprometimento dos colaboradores. Tanto treinadores e atletas quanto líderes empresariais, estão sempre em busca de maneiras de deixar seu time mais focado e comprometido. Não é por acaso, afinal é assim que se melhora a performance no trabalho.Manter o comprometimento das pessoas, seja ela num ambiente de trabalho corporativo ou mesmo dentro de uma equipe esportiva, tem sido um desafio no cenário atual.

Profissionais de diferentes idades e gerações, tem dificuldade em encontrar o propósito que garanta um maior comprometimento no trabalho.

Metas pessoais

Isso acontece, muitas vezes, devido à falta de grandes sonhos e metas pessoais. Quando uma pessoa decide sobre um caminho, um objetivo a ser conquistado, é natural que ela se comprometa a elevar seu desempenho na empresa. Isso, nós fazemos com escolhas ao longo de nossas vidas, e com essas escolhas as responsabilidades aparecem. Por outro lado, alguém sem metas pode se ver desmotivado por motivos banais. Ou seja, trabalhar com metas, indicadores, objetivos na busca de um sonho é fundamental.

Dentro do esporte eu sempre tive aspirações e sonhos bem definidos. Como resultado,  tive conquistas e momentos inesquecíveis em minha carreira. Sonho é uma palavra mais sexy para meta ou objetivo, mas o conceito é muito parecido.

As pessoas, em geral, têm seus sonhos bem guardados. Porém, muitas delas os deixam na gaveta porque consideram impossível atingi-los. Falta aquela atitude de arregaçar as mangas e acreditar que é capaz de tais feitos. Como dizia Michael Phelps: “O impossível é só um pouquinhos mais difícil de conquistar.” Portanto, nada é impossível.

Todas as conquistas que alcancei em minha carreira resultaram dos grandes objetivos que estabeleci. Se eu não tivesse sonhado, não seria capaz de chegar tão longe. Um exemplo disso são as participações Olímpicas que tive, onde a cada momento um novo desafio tinha que ser superado.

Foco nos detalhes

Mas podemos ter metas a curto prazo que podem ajudar na nossa busca. Por exemplo, o caminho Olímpico traz alguns pré requisitos que são simples e mecânicos. Mas que precisam ser feitos no dia a dia para que o sonho se torne realidade. Ou seja, para fazer um índice olímpico eu preciso entre outras coisas (e olha que são muitas) trabalhar detalhes da pernada do crawl. Com isso minha eficiência de nado evolui, minha auto estima aumenta, estou mais perto do meu objetivo e pronto… o caminho está traçado.

A busca dos sonhos

Existem dois fatores que considero determinantes para quem deseja alcançar seus sonhos.

O primeiro é o comprometimento:

Com aquele grande objetivo. Neste ponto, a grande lição é dedicar-se inteiramente à conquista almejada. Quando uma pessoa faz algo mais ou menos, o resultado será mais ou menos. Em outras palavras, o sonho ficará pelo caminho.

O segundo fator é a excelência:

A busca por melhores resultados, centésimo por centésimo, até chegar ao resultado desejado. O mesmo centésimo de segundo que faz diferença no seu trabalho é o mesmo que interfere no meu. Eu levava essa mentalidade na natação e sigo com ela como empresário.

Excelência e comprometimento na minha opinião sempre andam juntos. A primeira dá o tom de como as coisas precisam ser feitas, com carinho e capricho. A segunda está totalmente ligada as nossas escolhas e a decisão de fazer.

O centésimo a mais está naquele esforço extra

É comum termos dificuldade ou ser um desafio o engajamento do time em determinadas tarefas ou ações. Portanto, visualizar o que aquele centésimo de segundo a menos no seu tempo (analogia ao meus esporte) pode fazer para o resultado final. Pode ser o seu sonho mais próximo, como participar das Olimpíadas.

Essa questão dos centésimos é muito emblemática para mim e marcou minha trajetória. Aquele detalhe que muitos não notam ou não dão o devido valor é o que faz toda a diferença.

Para construir seus sonhos, a pessoa tem duas opções. A primeira é fazer um esforço extra para atingir a marca necessária. A segunda opção é se resignar e ver um grande objetivo ficar pelo caminho. Na natação, os centésimos determinam a conquista ou não de uma glória. Classificar-se para a final, subir no pódio, quebrar um recorde…

Em muitos casos precisamos fazer coisas diferentes, aceitar mudanças e seguir em frente na busca deste sonho. Uma forma de despertar o comprometimento em seus colaboradores é alimentar o que chamo de atitude de campeão.

Atitude de campeão

Essa postura tem tudo a ver com o que faço em meu dia a dia e o que fiz em minha época de atleta. Acredito que qualquer nível de sucesso a ser atingido na vida tem a ver com a atitude de campeão.

Atitude é uma questão comportamental, associada à intuição, mas não apenas isso. Vejo a atitude muito mais como a soma de bons comportamentos, a forma como construímos um caminho em busca de determinado objetivo.

A atitude de campeão tem muito a ver com o próximo passo ou o objetivo a ser conquistado. Ser campeão é caminhar para frente e progredir de forma contínua. Quando uma pessoa conquista algo, ela se torna campeã, independentemente do tamanho desse objetivo.

Ser um campeão chegando em décimo lugar

Em minha carreira já fui campeão chegando em décimo lugar, trigésimo segundo lugar… mas também já fui campeão chegando em segundo e em primeiro. A diferença está na expectativa e no fato de termos feito o nosso melhor. Quando andamos pra frente, evoluímos e alcançamos nossos objetivos, certamente somos campeões.

Atitude de Campeão é também o nome de uma das minhas palestras onde eu apresento como melhorar o engajamento de equipes e elevar a performance coletiva. Tudo isso com base no que aprendi nas piscinas, e, posteriormente, no ambiente empreendedor. Se você deseja reforçar o comprometimento dos seus colaboradores, recomendo que conheça mais a respeito da palestra.